28 de abril de 2014 / Leitura Vlog

IMG_2527

Oi gente! Hoje vim trazer uma resenha para vocês! Depois de um tempão sem gravar resenhas, já tenho algumas preparadas para vocês e vou postando ao longo dos dias, então, por causa da escola, talvez aqui vá ficar cheio de resenhas hahah

Bem, hoje vim falar do livro “O cavaleiro Fantasma” da minha querida autora Cornelia Funke. Aqui um pequeno resumo da história:

“Jon Withcroft não estava nada feliz. E quem gostaria de ser mandado para um internato bem quando a mãe tinha arranjado um namorado novo? Pois, quando chegou em Salisbury, o garoto só pensava nos acidentes que o Barba (apelido “carinhoso” pelo qual Jon se refere ao seu grande rival) poderia estar sofrendo e no que seria escrito na lápide dele caso algum escorregão fosse fatal.
Até que… na sexta noite em Salisbury, Jon descobre um novo motivo para querer voltar correndo para casa: ele passa a ser perseguido por um bando de fantasmas, que desejava nada mais nada menos que a sua morte.
Mas em vez de pedir ajuda para a mãe, Jon recorre a um outro protetor: sir William Longspee, um cavaleiro fantasma que está enterrado na catedral da cidade e que jurou, antes de ser assassinado, estar sempre ao lado dos fracos e inocentes. Ao lado de Jon e de sua amiga Ella, sir William percorre cemitérios e duela contra zumbis, lutando não só para ajudar as crianças como também para cumprir seu próprio destino. Mas, para saber qual seria esse grande mistério que ronda nosso nobre cavaleiro fantasma, só lendo a história toda.”

 

IMG_2530
IMG_2528
Bem, é isso! Espero que tenham gostado e volto logo logo com mais posts!



11 de abril de 2014 / Leitura

unnamed

Já fazia algum tempo que eu queria ler mais algum livro nacional (deixando pré conceitos de lado) e amo ler e escrever crônicas. Juntando tudo isso, aproveitei para ler meu primeiro livro da Martha Medeiros, uma coletânea de suas crônicas: A Graça da Coisa.

 

“Passar pela vida à toa é um desperdício imperdoável. Que o mundo está uma doidice sem tamanho não é preciso dizer. Que estamos cada vez trabalhando mais, ficando mais tempo no celular e no trânsito, nem se fala. Então como sobreviver, ou melhor, como viver em meio a este caos que se transformou a nossa vida? Para Martha Medeiros, a grande questão é se desapegar daquilo que é desnecessário, que nos faz mal, que nos atrasa, e enxergar a graça da coisa – sendo a ‘coisa’, no caso, a própria vida. É deixar ideias pré-concebidas de lado, saber rir de si mesmo, se reinventar; estar aberto para encontrar o amor onde menos se espera, é transformar a ansiedade em sabedoria, é saber ouvir, é um conjunto de pequenas atitudes que, se colocadas em prática, vão nos ajudar a levar uma vida mais desestressada e, de quebra, nos surpreender. Reverenciando a tradição da crônica brasileira, Martha Medeiros fala cara a cara com o leitor, mostrando que não estamos sozinhos nas nossas neuroses diárias. Esta coletânea de oitenta textos que abordam os temas mais caros à autora – o amor, o cinema, os relacionamentos, as relações familiares, entre muitos outros – traz, sem dúvida, alguns dos assuntos sobre os quais mais nos indagamos hoje em dia – um prato cheio para o autoconhecimento.”

 

Espero algum dia conseguir escrever crônicas tão boas sobre os assuntos mais banais de todos como Martha Medeiros faz. Ela consegue transformar o barulho da obra na rua e a falha na tentativa de fazer uma baliza em textos reflexivos e honestos. É um talento de poucos.

O livro A Graça da Coisa é uma coletânea de mais de 80 crônicas da autora e todas são baseadas em fatos corriqueiros e que qualquer um pode se relacionar. Martha Medeiros coloca em pauta sentimentos e pensamentos que nunca haviam passado por mim antes e que com certeza não vou mais esquecer. É genial como ela consegue dissertar sobre terapia, livros ou filmes que lhe agradaram, gostar ou não da natureza, etc. Os assuntos mais simplórios do nosso dia a dia viraram inspiração e se transformaram em crônicas curtas e muito bem escritas.

É possível perceber ao longo da leitura como a autora tem convicção e entende do que está falando. As referências por si só já mostram uma escritora culta e inteligente como Martha Medeiros é. No quesito crônica, sua escrita definitivamente virou um guia para mim, que quero, se possível virar cronista um dia.

As crônicas são bem humoradas, mas algumas com um toque de sentimentalismo delicioso. Sua maneira de ver o mundo é elegante e ao mesmo tempo poderia representar o pensamento de qualquer um que se desse ao direito de observar os pequenos detalhes do dia a dia de maneira mais poética.

Separei as 18 crônicas que mais gostei:

 

♦ Barulhos urbanos

♦ Ser feliz ou ser livre

♦ Eu não passarinho

♦ Quando menos se espera

♦ Autoajuda

♦ O que acontece no meio

♦ Natal para ateus

♦ A mulher e o GPS

♦ Último pedido

♦ O encurtamento das durações

♦ De onde surgem os amores

♦ Corpo interditado

♦ Pequenas felicidades

♦ Nós

♦ Deus em promoção

♦ Dialogando com a dor

♦ A mesa da cozinha

♦ O Michelangelo de cada um

 

Para quem gosta de ler crônicas, A Graça da Coisa é indispensável na sua estante.

A Graça da Coisa foi escrito por Martha Medeiros e publicado pela L&PM Editora.

 

Classificação: 5/5 estrelas.

 

Estou onde estou, fisicamente, mas também não estou: invento meu próprio lago, pátio, horizonte. Até que volto a ser atingida pela consciência do inevitável: não é o barulho do mar que escuto, nem o das folhas caindo nesse final de outono, e sim o de betoneiras, perfuratrizes, compactadores, rolos compressores. De poético, me restou apenas a chuva. Quando chove, a obra para. Quando chove, o helicóptero some. Quando chove, o silêncio me pisca o olho: “Aproveita a trégua e me escuta”.

 

Confira o post original e outros no meu blog Nostalgia Cinza

 

Gostou da resenha? Já leu o livro ou ficou com vontade de ler? Não deixe de comentar!

laura



14 de março de 2014 / Leitura

mmm

O livro Malas, Memórias e Marshmallows me encantou desde o começo. Sua capa (como sempre) foi a primeira coisa que me chamou a atenção. Achei a capa diferente, chamativa e simplesmente encantadora. O titulo também foi um fator que me motivou a comprá-lo, além do detalhe de uma pequena imagem do Elvis como parte das colagens que formam a ilustração. O livro, MMM, entrou em pouquíssimo tempo para a minha lista de surpresas tremendamente agradáveis.

 

“Às vezes, o fim de algo pode ser apenas um novo começo. Após ser despedida do trabalho no dia de seu aniversário, Melissa Moya conhece Theodoro Brasil, seu vizinho, dando início a uma nova amizade que vai permitir que a jovem jornalista realize seu maior sonho: viajar mundo afora. Ela embarca no projeto “América sobre rodas”, uma aventura por diversas regiões dos Estados Unidos, deixando para trás sua gata, Lady Gaga, sua família e seus amigos. Máquina fotográfica na mão, notebook debaixo do braço, Melissa vai acabar percebendo que a vida surpreende a cada momento, principalmente quando o assunto é o amor verdadeiro.”

 

Ao longo dos anos, fui criando certo preconceito para com livros nacionais. Não é apenas por serem nacionais e termos a literatura estrangeira tão enraizada na nossa cultura. Li alguns livros (narrativas) de autores brasileiros que simplesmente não me cativaram. Raras exceções conseguiram me fazer adorar a história e Malas, Memórias e Marshmallows é, definitivamente, uma delas.

Li esse livro já faz algum tempo mas é daqueles que sempre vou lembrar. Acho que é justamente porque me surpreendi com a autora. Ou talvez seja porque pretendo cursar jornalismo e viver um pouquinho do que Melissa viveu nessa história.

A história começa com Melissa sendo demitida bem no dia de seu aniversário e com seus pensamentos sobre o quão injusta é a vida que ela vive. No mesmo dia ela conhece seu novo vizinho, Théo. A narrativa continua de maneira simples e cativante, já que os pensamentos de Melissa (a história é narrada em primeira pessoa) são sempre sarcásticos e divertidos.

Théo é quem primeiro lhe dá a oportunidade de trabalhar como jornalista viajando para outros países. Não demora muito e ela consegue o maior projeto de sua vida: “América Sobre Rodas”. A partir daí, Melissa embarca em uma aventura bem inesperada e, é claro, Théo se faz sempre presente na narrativa.

O mais legal sobre esse livro é que, cada capítulo ganha o título de uma cidade que participa da história. E, não só isso, algumas informações e curiosidades sobre a cidade também aparecem como subtítulos. É um formato diferente, fofo e que faz a leitura parecer bem mais fácil e leve.

A escrita é simples, fácil de ler lida e bem completa com as visões e pensamentos de Melissa sobre os lugares por onde passa e seus sentimentos em relação a tudo o que vive durante suas viagens.

Malas, Memórias e Marshmallows é um livro para se ler em um final de semana quando precisamos tirar a cabeça um pouco do nosso cotidiano e da nossa rotina e simplesmente viver uma história divertida e delicada para variar. Fui surpreendida com um livro tão especial e nacional e espero, de verdade, poder me surpreender com mais histórias assim.

Malas, Memórias e Marshmallows foi escrito por Fernanda França e publicado pela Rai Editora.

 

Classificação: 5/5 estrelas.

As decisões mais difíceis são aquelas que envolvem o coração. Se você precisa sair de um emprego, pode ser apenas uma mudança necessária em sua vida. Mas se você gosta do que faz, fica um pouco mais complicado. Se você termina com o namorado, não é fácil, independentemente dos motivos, mas é ainda pior se a relação acaba quando você está apaixonada.

Ser feliz também é uma escolha. Pode ser que no processo você se perca e se pergunte se está na rota certa, mas muitas vezes você nem escolhe a estrada: é ela que te escolhe. Minha aventura começa sem ponto de partida e perspectiva de chegada. “Em sete meses, tudo mudou completamente.”

 

Gostou da resenha? Já leu o livro ou ficou com vontade de ler? Não deixe de comentar!

laura



12 de dezembro de 2013 / Leitura

cretino

Eu sou apaixonada pelo gênero New Adult e estou sempre de olho em novos livros, sagas, trilogias desse gênero. Um livro que me conquistou foi o Cretino Irresistível. É a história de Bennett Ryan e Chloe Mills. Bennett é o chefe arrogante, exigente e insensível de Chloe, estagiária. O livro é – claro – sobre o romance que começa após uma irresistível atração de ambas as partes. Gostei bastante da Chloe, ela não é tonta e submissa como a maioria das mulheres que fazem parte desses livros. Ela é independente, luta para se reafirmar constantemente e não deixa as grosserias de Bennett passarem impune. Não preciso dizer muita coisa sobre ele, apenas que é impossível não se sentir tentada mesmo ele sendo um completo idiota às vezes. As cenas de sexo são picantes, mas nada demais para quem já conhece o gênero. É o primeiro livro da trilogia “Irresistível” (em inglês é Beautiful), mas a série conta com livros avulsos como Cretina Irresistível, um livro de pouco mais de 100 páginas com cenas extras sobre o casal. Vale muito a pena ler a coleção, possui uma leitura fácil e você nem vai perceber o tempo passando.

Cretino Irresistível foi escrito por Christina Lauren (na verdade são duas autores mas que assinam como uma pessoa só) e é publicada aqui no Brasil pela Universo dos Livros.

“Uma estagiária ambiciosa. Um executivo perfeccionista. E um relacionamento ardente e totalmente perigoso! Esperta, dedicada, prestes a cursar um MBA, Chloe Mills tem apenas um único problema: seu chefe, Bennet Ryan. Ele é exigente, insensível, sem consideração – e completamente irresistível. Um belo cretino. Bennet acaba de retornar da França para assumir um cargo importante na empresa de comunicações de sua família. Mas o que ele não poderia imaginar era que a pessoa que o ajudava enquanto ele estava no exterior era essa criatura linda, sensual e totalmente irritante que agora ele tem de ver todos os dias. Ele nunca foi do tipo que se envolve em relacionamentos no ambiente de trabalho, mas Chloe é tão tentadora que ele está disposto a flexibilizar essa regra – ou quebrá-la de uma vez – para tê-la. Por todo o escritório! Mas o desejo que um sente pelo outro cresce tanto que Bennet e Chloe terão de decidir o que estão dispostos a perder para ganhar um ao outro.”

laura



21 de novembro de 2013 / Leitura Vlog

Terminei de ler esse livro lemana passada e estou apaixonada! Já é um dos meus preferidos. Aproveitei um tempinho que tive e gravei a resenha, espero que gostem!


Gostaram? Comentem!

bru



23 de outubro de 2013 / Leitura

Se vocês curtem romances eróticos, vocês têm que conhecer a Sylvia Day, ela é uma das minhas escritoras preferidas e com certeza veio para ficar. Eu já era fã dela por sua “série” Toda Sua (se vocês quiserem faço uma resenha com todo prazer falando um pouco sobre essa história que eu amo tanto) e tenho certeza de que a nova série dela vai ser igualmente boa.

Um Toque de Vermelho é o primeiro livro de Renegade Angels, a nova série de Sylvia Day. É um romance sobrenatural. O livro conta a história de Lindsay Gibson e Adrian Mitchell. Adrian é o grande líder de uma unidade de elite de operações especiais dos serafins. Além, é claro, de ser incrivelmente charmoso e sensual. Lindsay se sente atraída no instante em que seus olhos pousaram nele e o inverso também aconteceu. O que ela não sabe é que ambos têm um passado tão longo quanto ela possa imaginar. Ela passa a fazer parte de um mundo novo e perigoso, com anjos, vampiros e lobisomens sem saber que carrega no seu corpo a alma de Shadoe, a amada milenar de Adrian.  

Achei a história bem diferente de alguns romances sobrenaturais que andam circulando pelas prateleiras. Apesar de falar sobre vampiros, lobisomens e anjos, não é uma história bobinha. É um livro fácil de ler e bem envolvente por sinal. A química entre os personagens também contra muitos pontos positivos. Se você estiver procurando uma distração por algumas horas, Um Toque de Vermelho cai muito bem. Mal posso esperar pela continuação da série. Um Toque de Vermelho foi escrito por Sylvia Day e publicado pela editora Paralela. 





8 de outubro de 2013 / Leitura

Depois de um mês sem nenhum vídeo novo, cá estou com uma nova resenha! 
Dessa vez, falei um pouco sobre o livro Compramos um Zoológico, espero que gostem:


E aí, já gostaram? Comentem!



2 de outubro de 2013 / Leitura
 
Quem me conhece sabe que eu leio como uma louca e sempre tenho alguma novidade para contar, principalmente sobre romances. Outro dia fui a uma livraria (não posso passar por uma sem entrar) e um funcionário que já me conhecia e sabia o quanto eu amo ler romances, me indicou Belo Desastre e disse que eu ia adorar. Não deu outra. Já fazia algum tempo desde que eu passava por esse livro, o tinha em mãos e desistia de comprá-lo no último minuto. Dessa vez eu levei e juro que li em um dia. O livro tem quase 400 páginas, mas a história flui tão bem e é uma leitura tão fácil que você simplesmente não vê o tempo passar. É impossível não querer saber como a história da Abby e do Travis acaba. É um romance criativo e sincero. É engraçado como você odeia os personagens em um minuto e no outro você se derrete por eles. Se vocês gostam de romances, leiam, garanto que não vai ser tempo desperdiçado. Belo Desastre foi escrito por Jamie McGuire e publicado pela Verus Editora.
Segue aqui um resumo do livro:
“Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade. Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa – e deseja – evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento dele pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura. E é então que eles se envolvem em uma relação intensa e conturbada, que pode acabar levando-os à loucura.”
 
Gostaram? Comentem!
 


25 de setembro de 2013 / Leitura
 
Eu preciso confessar uma coisa: quase sempre compro os livros por causa da capa. É um defeito? Pode ser, mas não me lembro de ter errado nenhuma vez, juro. Enquanto estava em um de meus famosos tours em livrarias, encontrei um livro que me conquistou logo de cara: Entre o Agora e o Nunca. Levei para casa sem saber que tinha um tesouro dentro da bolsa.
O livro conta a história de Camryn Bennett, uma jovem de 20 anos insatisfeita com a sua vida. Seu namorado morreu em um acidente de carro, o pai abandonou sua família, ela se decepciona com sua melhor amiga. Ela decide fazer o que eu e muitos sempre sonharam em fazer: ela vai até uma rodoviária e pega o primeiro ônibus interestadual sem se preocupar onde ele vai parar ou quando ela vai voltar. Ela acaba indo para Idaho. Durante uma viagem bem incômoda no ônibus ela conhece Andrew Parrish. Sedutor, educado, misterioso e apaixonante, ele pensa como ela e acaba virando seu companheiro de viagem. Andrew estava a caminho de visitar o pai, que está morrendo de câncer. Ele é protetor e cuidadoso e é impossível resistir à química que se forma entre os dois. Depois de criarem alguns laços e afinidade, eles acabam decidindo viajar juntos pelas estradas dos Estados Unidos e é impossível largar o livro.
O amor que cresce entre eles acaba envolvendo o leitor e você acaba se apaixonando pela história também. O mais legal é que você pode ter a visão dos dois porque os capítulos se alternam entre as narrativas. Não consegui largar o livro um segundo sequer. Comecei de tarde e no começo da madrugada já estava me debulhando em lágrimas virando a última página. Garanto que vocês não vão se arrepender da leitura. É uma história de amor e sexo, cheia de cenas engraçadas, envolventes e que vão fazer você querer colocar uma mochila nas costas e sair por ai querendo viver a vida. É do gênero New Adult então é bem erótico em algumas partes, quem não está acostumado se prepare. A história é linda, cativante e impecável. É, sem dúvida alguma, um dos meus livros preferidos.
Quase surtei quando descobri que no final desse ano uma continuação será lançada. Já estava morrendo de saudade da Camryn e do Andrew. Agora é aguardar a segunda parte e se contentar em reler as partes preferidas.
Entre o Agora e o Nunca é uma história de J. A. Redmerski e foi publicada pela Suma de letras.
 
Laura Brand


22 de agosto de 2013 / Leitura


Oi gente, hoje vim fazer a resenha do livro “A Mulher do Tenente Frances” do autor John Fowles




Bem, hoje não vou poder fazer a resenha escrita, mas acho que falei direitinho no vídeo. Me perdoem, mas estou muito corrida! Prometo que da próxima vou fazer dos dois jeitos!


Espero que tenham gostado
P.S: não falei “beijos e até a próxima” porque na minha cabeça eu já tinha falado (louca?).
P.S.S: as fotos foram tiradas pela Isabella