19 de agosto de 2013 / Blogueira Dicas Sobre o Blog

O que não falta por aí são projetos que nos incentivam a viver uma vida mais saudável e agradável. O projeto “Ana Gostosa” e o “Continue Curioso” são alguns exemplos. O projeto “Ana Gostosa” começou no canal “Ana De Cesaro” em 2012.
Pra chegarmos logo no objetivo desse post e vocês entenderem melhor o projeto, assistam a esse vídeo:

Antes, a Ana postava vídeos das viagens dela e tutoriais de maquiagens, não sou de acompanhar canais no Youtube mas nesses dias que não tinha nada pra fazer e fiquei assistindo vídeos aleatórios, acabei chegando nesse aqui, bem antes do projeto:

Como ela mesma disse, vídeos com conteúdo sério na internet são poucos, e o jeito que se expressou, principalmente a mensagem, me convenceram a assistir todos os vídeos do canal. Ela deu um tapa na cara de muita gente que conheço e essas pessoas nem sabem disso. Não só disse palavras bonitas de motivação como botou em prática cada sílaba que disse. Ainda fuçando a internet, encontrei essa matéria aqui no blog “Jardim do Mundo”, aí sim quem levou um tapa na cara fui eu.
Houve uma época em minha vida que me revoltei com tudo e todos e “chutei todos os baldes”. Larguei esporte (eu praticava natação desde que me conheço por gente, participei de várias competições na minha cidade natal e continuei um pouco mais em Curitiba), joguei TODOS os meus brinquedos fora, todas as revistas, livros e qualquer outra coisa que me fazia a imagem de “filhinha do papai”. Na verdade fiz isso várias vezes. Como já comentei algumas vezes na internet, tudo na minha vida foi precoce, inclusive essas crises existenciais que me amadureciam 5 anos em 1. Falando assim pareço que sou uma tia de 30 e tantos anos, mas essa crise que acabei de citar foi uma típica de “pré-adolescente” mesmo, assim como as milhares que acontecem durante a própria adolescência. Existem muitas matérias, tanto em blogs na internet, quanto na televisão, que incentivam pessoas a mudarem suas vidas e se preocuparem mais com o bem estar, mas a maioria dessas matérias é para pessoas que já viveram MUITA coisa, já têm sua família formada e empréstimos absurdos pesando na conta bancária, ou seja, um guia de como recuperar o tempo gasto em estresse e frustrações. Ih, passou de discurso de autoajuda da Tati Bernardi pra Jane Fonda, vamos direto ao assunto: Vou propor a vocês, leitoras(es) do “Estilos Alheios”, um projeto mais para “Como Aproveitar Sua Vida Antes de Precisar Recuperar o Tempo Perdido”, chamado “Explore o Alheio”. Não, não se trata de vocês fuçarem a vida alheia como Gossip Girl, se trata de explorar o mundo ao seu redor. Sabe aquela coisa “o problema alheio pode ser insignificante pra você, mas para o sujeito é algo desastroso”? O mesmo serve para as próprias experiências, seja você novinho(a), estudando feito um(a) condenado(a) pro vestibular ou já cursando o último ano da faculdade. Então preparem o emocional não se importando quando dizem que você é novo(a) demais pra sair da zona de conforto.
“Zona de conforto” é um assunto que, desde que me conheço por indivíduo crítico, sempre foi um dos meus assuntos favoritos para conversar em “mesa de bar”*, e tanto a Ana , quanto o blog, falaram sobre isso, o que me inspirou a criar esse projeto.

Mas calma, não estou dizendo pra você sair da casa dos pais aos 12 ou 21 anos de idade, e sim para arrumar sua cama quando se levantar. Isso pode soar um pouco hipócrita da minha parte, afinal eu sou a rainha da procrastinação, mas serve pra mim também, pra mudar a minha vida a partir de agora.
Pra começar, vamos estabelecer apenas uma meta básica para depois fazermos etapa por etapa para alcançá-la:
A meta das blogueiras do “Estilos Alheios” será “Menos procrastinação, mais exploração”. Como costumo dizer: “Tenho a cabeça em outra galáxia” (em vários sentidos), mas vou aterrissar aqui na Terra um pouco. Vocês podem inventar uma própria como “Menos tristeza, mais exploração” pra quem sofre de depressão ou se ofende fácil, “Menos repreensão, mais exploração” pra quem sobre de bullying ou é muito tímido, etc.Vamos às minhas etapas para ajudar vocês a criarem as suas:

– Criar um cronograma (Detesto rotina com todas as minhas forças, mas minha vida anda muito desorganizada, agora com o blog, ter que estudar pro ENEM e com tantos projetos fotográficos preciso MESMO me organizar)
– Estabelecer um limite financeiro mensal (Falta pouco pra eu começar meu estágio, preciso organizar meus gastos pessoais desde já pra não entrar em desespero quando precisar pagar a conta de luz)
– Procurar aulas particulares de exatas (Sou uma negação nessa matéria, qualquer ajuda extra pra mim tá valendo, tanto amigos quanto professores)
– Fazer uma dieta (Dieta é diferente de regime, não é necessariamente seguir um hábito de alimentação voltada à perda de peso, vou procurar um nutricionista e pedir um cardápio diário rico em diferentes vitaminas pra parar de comer tanta porcaria e massa, quem sabe até GANHO peso com saúde… Meu colesterol alto implora)
– Aprender a cozinhar (Pelo amor de deus né, morar praticamente sozinha e comprar comida congelada no caminho do colégio pra casa porque não sabe cozinhar é uma vergonha. Na verdade vergonha é cozinhar massa de lasanha achando que é macarrão, SIM ISSO ACONTECEU HOJE)
– Praticar um esporte (Ai, esse será o mais complicado pra mim, desde que parei a natação meus exercícios físicos se resumem a “quarto-cozinha”, mas eu realmente preciso parar com esse sedentarismo, uma hora de ensaio segurando aquela metralhadora, vulgo câmera, me dá dores nas costas semelhantes às de um idoso)
– Não usar mais produtos testados em animais e ajudar uma organização protetora (Como já tentei ser vegetariana e não deu certo, gostaria de fazer algo pelos animais)
– Vencer a vergonha de ser fotografada (Acreditem, eu tenho essa vergonha, as fotos que tenho por aí são meus amigos que fazem em momentos de descontração, mas não consigo modelar para um fotógrafo em um ensaio. Pra saber dirigir meus modelos quando não os conheço, vou precisar dessa experiência própria)
– Menos internet, mais livros (Ó a zona de conforto me distraindo aí, nem percebi que passo mais tempo lendo livros NA INTERNET do que aqueles que estão quase mofando na minha prateleira)
– Passear com a Flor (Minha cadelinha está com mais de 12 anos de idade e câncer mamário,moramos em apartamento há anos então sempre achei que ela estava acostumada a essa rotina, ela raramente passeava, pois quem a levava era minha mãe, já que não moro mais com ela preciso assumir essa responsabilidade. A coitadinha da Florence nem consegue mais subir nas camas e sofás…)- Ser mais paciente e menos ansiosa (Angie, vai fazer ioga, seus pais e amigos imploram)
– Fazer algum curso cultural/artístico (Explorar é o principal objetivo, certo? Então vou procurar um curso de algo diferente, ainda não sei o quê mas vou pensar)
– Comparar um caderno/moleskine novo (Além do meu estar caindo aos pedaços, quero voltar a escrever e ainda vai me ajudar a me organizar com os 57897943 projetos que tenho hahaha)
– Programar uma viagem fotográfica (Quanto mais cedo programar as férias, mais baratas ficam as diárias em hotel e economizar mais dinheiro pra curtir bem. Vou pedir pra Bruna uns conselhos porque vocês já devem saber que ela está com Londres no topo da lista de viagens)
– Ser mais sentimental (Eu preciso deixar de ser coração de pedra quando se trata de relacionamentos, urgente…)
– Vencer o medo de gatos (Ok, pelo menos tentar)
– Ser mais vaidosa (Esses dias usei uma bandana e passei rímel pra ir pro colégio e acho que nunca fui tão elogiada em um dia… É que tenho preguiça de me arrumar no dia a dia, só quando saio, sequer penteio o cabelo pra ir pro colégio)

É uma boa ideia colocar na sua lista esses parágrafos iniciais também, assim você não esquece o porquê de precisar cumpri-la e especifica o que tem que fazer exatamente. Não se esqueçam de que essa é a minha lista, você provavelmente é diferente de mim então tente se adaptar à sua personalidade, faça o máximo de si mesma, melhore e se transforme, mas nunca deixe sua essência de lado. Se você é mal humorada por natureza e esse é o seu ponto forte mas está estragando alguma amizade, tente exercitar a gentileza dando bom dia pro porteiro, por exemplo, afinal gentileza gera gentileza, mas pode continuar xingando a vontade os carros quecontinuam parados quanto o sinal abre. Vamos buscar o equilibro na nossa vida, ok?Obviamente terei que acrescentar muito mais itens nessa lista ao longo do tempo, mas por enquanto é sobre isso que irei escrever pra vocês, para que consigam acompanhar a nossa evolução, eu, Angie, e as meninas do blog, Bruna, Vica e Lele.
E finalmente comprei outro carregador pra minha câmera, pois o meu estava quebrado, então o post sobre fotografia dessa semana será bem ilustrado.

Duas músicas motivadoras pra você começar o seu projeto:Roar da Katy Perry pra você que gosta de pop

E Gerânio da Marisa Monte pra você que, assim como eu, ama essa mulher

Até a próxima, beijão da Angie!

 



2 de agosto de 2013 / Dicas


“Gilles Lipovetsky é um filosofo francês autor de diversos livros, que analisam uma sociedade pós-moderna, marcada, segundo ele, pelo desinvestimento público, pela perda de sentido das grandes instituições morais, sociais e políticas.”Ninguém aqui quer aula de filosofia eu sei, mas esse cara, disse 20 coisas que devemos priorizar para fazer a vida valer mais a pena! Confiram:

“Adote o slow food, o slow pensamento, o slow sexo: a pressa é inimiga do bom proveito”
“Aceite que objetos de qualidade e momentos excepcionais têm seu preço”
“Aproveite a varanda de casa”
“Goste do que você faz no trabalho”
“Ajude os outros. É o tipo de prazer que não se compra”
“Viva o presente”
“Não trave batalhas consigo mesmo. Isso só o afasta do bem-estar”
“Cuide dos relacionamentos: a felicidade e a tristeza são consequência da maneira como interagimos com os outros”
“Redija seus textos a mão”
“Aprenda a esperar”
“Priorize o ser, e não o ter”
“Não transforme o luxo em vulgaridade: não ostente”
“Use o humor para conquistar e exercite a arte da sedução sempre, não importa a sua idade nem com quem”
“Permita-se emocionar-se e sentir”
“Só abra um vinho se puder saboreá-lo sem se preocupar com a hora nem com o amanhã”
“Desligue a televisão para não desperdiçar sua existência”
“Conecte-se ao mundo virtual sem esquecer as experiências reais”
“Seja preguiçoso de vez em quando. Sem culpa”
“Evite a orgia consumista do Natal”
“Não exagere no uso de cosméticos nem nas idas aos cirurgiões plásticos”
E aí, concordam com ele? Comentem!



31 de julho de 2013 / Dicas


O amor é quase uma droga! Literalmente! 
Achei essa matéria no site da GNT e achei bem interessante! Resolvi trazer para vocês. Espero que gostem:

“Quanto controle temos sobre o amor? Muito menos do que imaginamos. Todo o mistério, toda a poesia, todos os complexos comportamentos que envolvem os laços humanos, que nos levam a tomar as decisões mais drásticas de nossas vidas, são, inconscientemente, decididos por algumas poucas moléculas de nosso cérebro. 

É essa a teoria desdobrada no livro “A química entre nós“, da Editora Record, onde o neurocientista Larry Young e o jornalista Brian Alexander descrevem experimentos que traçam paralelos entre o comportamento de animais e de seres humanos. Para entender melhor, fizemos cinco perguntas ao estudioso da tal ‘química do amor’, Larry Young. Confira a entrevista.


GNT: Como o cérebro entende a paixão?
Larry Young: O que chamamos de “paixão” é uma história que contamos para nós mesmos para justificar como nosso cérebro conduz a união de duas pessoas. É muito mais romântico do que dizer que as ações de certos hormônios em nossos circuitos neurais nos levou a amar outra pessoa. Mas é isto o que acontece. 

GNT: O cérebro entende o amor, diferentemente da paixão?
LY: Uma vez que a fase de “paixão” de um relacionamento já passou, a maioria das pessoas em um relacionamento de longo prazo se estabelece em um período mais calmo de satisfação, mas sem o mesmo nível de “paixão”, os hormônios cerebrais citados na resposta acima. Isto é, em parte, devido à mudanças no cérebro, que são muito parecidas com o vício. No livro,exploramos o paralelo entre o amor e o vício em drogas. Assim como um viciado em drogas não tem mais “paixão” pela droga, mas precisa da droga para se sentir bem, quem ama já não sente o mesmo desejo urgente, mas ainda precisa estar com o outro para se sentir bem. É por isso que faz tanta falta quando um fica longe do outro.

GNT: O amor pode se tornar um vício? 
LY: Sim, como eu explico acima, o cérebro passa por uma série de mudanças que ajudam a reforçar a ligação com outra pessoa. Quando estamos longe um do outro por um longo tempo, podemos nos sentir deprimido, ansioso, solitário. Por quê? Porque nós nos tornamos viciados naquela pessoa. No livro, explicamos as mudanças químicas e circuitos no cérebro que estão por trás dessa resposta. Conversamos com um dos principais especialistas do mundo em dependência de drogas, que diz que a dependência de drogas e do amor são muito semelhantes.

GNT: Há pessoas que, quimicamente, são mais suscetíveis ao amor?
LY: Possivelmente. Algumas pessoas que têm distúrbios cerebrais e, por outro lado, têm dificuldade se apaixonar e não são capazes de se relacionar com outra pessoa. Outros parecem mais capazes de fazê-lo. São essas diferenças que a química do cérebro promove, de pessoa para pessoa. Exploramos, por exemplo, como algumas variações genéticas em pessoas parecem influenciar a capacidade que elas têm de se relacionar com o outro.

GNT: Seria possível controlar a paixão ou amor? Se é um vício, há algum tipo de tratamento?
LY: Possivelmente, sim. A gênese do nosso livro realmente foi baseado a partir de uma especulação da neurociência sobre a possibilidade de uma “vacina” para o amor. Existe uma terapia ou medicamento para curar um “coração partido”? Ainda não, mas a ciência avança rapidamente e quando começamos a entender como o cérebro cria emoções como amor, desejo, desejo, atração, vemos que existe uma maneira de influenciar essas emoções com algum tipo de droga, sim. Mas, por agora, a melhor cura para um coração partido é um novo amor. E, vai saber, talvez seja sempre assim.” fonte


E aí? Alguém aí está “viciada” em alguém? haha Comentem!




20 de julho de 2013 / Dicas

     Primeiramente mil perdões pela minha demora estúpida de postar aqui! confesso que esses dias atrás eu estava de férias porém, não consegui ter nenhuma ideia de post legal pra vocês! Então resolvi compartilhar algo pessoal, mesmo achando que talvez seja meio sem sentido…então vamos lá!
      


      No antigo colégio que eu estudava havia aulas de teatro, porém elas não eram tão felizes assim…algumas pessoas faziam por obrigação, pois era uma matéria que valia nota (estranho, né?) então por esse fato ninguém fazia as aulas com animação e vontade.
     Anos se passaram, cheguei no ensino médio e meus pais decidiram me tirar desse colégio. Chegando no novo colégio, descobri que também havia aulas de teatro, e claro resolvi me matricular, era um curso extra e de tarde. Eu sempre gostei muito desse lance de atuar e ser um personagem, sempre que tem algo relacionado a falar coisas na frente da sala o pessoal me chama, uma vez o professor de filosofia me pediu pra ler em voz alta um texto, me afetei tanto com oque estava escrito ali que comecei a chorar na frente de todo mundo! não que chorar seja motivo pra se tornar um bom ator, mas acho que quando você encara a coisa com o coração e se sente no papel, te deixa mais natural e com mais facilidade de tocar quem está te assistindo.
    Voltando ao ponto da questão e resumindo: entrei nesse grupo de teatro ano passado e me apaixonei! meu colégio é um ovo e não temos teatro então as aulas são feitas em uma sala mesmo! não é exatamente uma aula de teatro qualquer, é uma aula de vida, de caracterização e construção do seu interior-personagem, fazemos rodinhas de desabafo, rolamos um por cima do outro, há jogos loucos de gritar, pular, correr, e tudo isso torna ele único e especial!

     
Nessa aula o professor deu a missão da galera se entrelaçar de modo que não houvesse nenhuma parte do corpo pra fora, formando uma única massa de corpos! ps. sim, estou nesse meio!

 
 
Não sei ao certo o que estávamos fazendo, acho que falando textos aleatórios!
 

                          
    Na imagem não dá pra ver direito! mas neste dia usamos um retro projetor pra criar cenas  e estados, e o resultado foi muito bom!

      Agora vem a parte mais legal: A peça que nós do grupo estreiamos ano passado! foram meses de ensaio sem parar e o resultado foi muito gratificante! vamos as fotos

 
Não era um teatro com palco, o público ficava bem pertinho da gente e o contato era bem maior! o nome da peça foi ”Trama”.
 
 
essa foto foi quase no fim da apresentação! por isso tanta bagunça hahaha
 
 
Olha eu ai! hahahaha
 
 
Livro de psicologia
 
 
Minha foto favorita!
 
 
e eu novamente! sim gente, florzinha na minha cara, não me gostei nessa foto 🙁
 
 
E é isso galera! espero que vocês tenha gostado da minha experiência! esse ano continuo fazendo teatro e se acontecer algo legal irei compartilhar com vocês! e me contem, já experimentaram a arte do teatro?
 
 
 
 
 


12 de junho de 2013 / Dicas

O final do semestre está chegando e SEMPRE fica a maior correria: as provas de fechamento do bimestre, tem que recuperar as notas insuficientes, a cabeça já está cheia de tanta matéria…
Então hoje vou trazer algumas dicas para não enlouquecer nessas últimas semanas de aulas!
Acho que o principal problema é não ter tempo suficiente e já não ter energia para ficar horas estudando, porque todo o semestre já foi super cansativo.

  1. Encontre o ambiente certo para estudar: um lugar mais calmo, arejado e que não tenha nenhum objeto que possa te distrair (televisão, celular, computador…).
  2. Tenha calma: Não adianta pensar que ainda faltam 4 matérias para estudar. Se você se preocupar com isso, acaba não se concentrando no que está estudando e no fim, não vai saber nada na hora da prova/vestibular.
  3. Crie uma agenda: Programe seu dia e coloque o celular para despertar na hora que tiver que começar os estudos
  4. Descanse: Não dá para estudar 20 horas seguidas! Tente descansar pelo menos 5 minutos depois de uma hora de estudo, assim você não fica com aquela sensação horrível de que sua cabeça vai explodir com tanta matéria.
  5. Não vire a noite: estudar cansado não adianta nada! Você pode até decorar momentaneamente, mas vai chegar na prova super cansado, pode ter dores de cabeça e pode não lembrar da matéria.
  6. Faça resumos: Escreva resumos à mão, pois ajudam a memorizar a matéria

E lembre de sempre tirar as dúvidas com o professor ou algum colega que saiba mais da matéria que você!
Gostaram do post? Comentem!



14 de Maio de 2013 / Beleza Dicas


Acho que poucas pessoas tem realmente uma autoestima, que se acham bonitas realmente, que se amam. Pensei muito nisso quando vi o vídeo de uma campanha da Dove, sobre autoestima. A campanha é incrível e deixou muito evidente a maneira como as mulheres são duras com elas mesmas em relação à aparência.


Depois, cliquei em um vídeo relacionado, que era uma resposta ao vídeo da Dove. Nele, uma menina chamada Raquel refletia sobre a proposta do vídeo. Ela falou coisas muito bonitas e que devemos parar para pensar… Ela já havia feito antes um vídeo sobre o assunto, que vou colocar aqui também:


Vídeo Dove
Vídeo resposta 
Vídeo sobre autoestima mais antigo 

O que acharam? Comentem!


3 de Abril de 2013 / Dicas

Esse fim de semana estava na internet e vi um vídeo super bem feito e que mexeu muito comigo feito pela Eveline Medeiros. Ela voltou a algumas semanas de sua viagem para o Alaska. 

Acontece que ela descobriu que lá é o lugar dela, que é lá que ela se sente em casa, vocês entendem? Assistam ao vídeo:


Dai resolvi trazer o assunto para vocês… Eu particularmente tenho a certeza de que meu lugar não é esse onde estou, eu não sei exatamente onde é, mas sei que não é aqui em Goiânia, minha cidade. Eu idealizo um lugar completamente diferente, uma atmosfera menos urbana… Não sei bem. E gostaria que vocês pensassem: Onde vocês se sentem em casa? Respondam nos comentários!


14 de Janeiro de 2013 / Dicas

É galera, querendo ou não as aulas estão voltando, e mesmo que você não queira falar sobre o assunto talvez eu possa te ajudar a lidar de um jeito melhor com os estudos, pra estar motivado quando começar as aulas. Então por favor, continue lendo!
Sem muita enrolação vou pular logo para a parte das dicas:

– Aproveite que está no início das aulas e estude determinadamente, você está descansado, a matéria é mais simples e você pode precisar dela para entender os conteúdos seguintes.

– Estudar não é ruim. No começo pode ser chato, mas se você se acostumar vai adorar aprender coisas novas que podem até te ajudar no dia a dia (como entender o que um repórter diz numa matéria do jornal).
– “O que você faz hoje reflete no que você é amanhã”. Seja determinado, responsável e estude que futuramente será um ótimo profissional.

– A sua melhor arma está debaixo do seu nariz e você não vê. Na internet você encontra vídeo aulas, dicionário online, grupos de estudo e resposta para suas perguntas em apenas um clique.
– Quando estiver estudando, se possível escreva, leia e fale ao mesmo tempo. Isso ajuda a memorizar e a concentrar melhor no que está aprendendo.
– O seu celular também pode te ajudar! Existem vários aplicativos que podem dar uma forcinha a qualquer hora.

– Uma dica para sua vida inteira: Anote tudo o que tem que fazer, assim você não esquece nada e organizando seus horários você consegue cumprir seus objetivos com mais facilidade.

• Site: Khan Academy
• Site: Guia do Estudante 
• Aplicativo: Khan Academy Player
• Aplicativo: Pense+ (ENEM)
• Aplicativo: Simulado para ENEM, Fuvest e Vestibular – FREE
• Aplicativo: Dicionário Priberam
• Aplicativo: EN-PT Dictionary Free
• Aplicativo: Tarefas do Astrid
• Aplicativo: Tarefa de Casa

• Revista: Guia do Estudante (edições com questões de vestibular, outras com atualidades e também sobre matérias específicas).

Quem quiser compartilhar suas próprias dicas fique a vontade para comentar abaixo!

Postado por: Victoria Arantes


14 de outubro de 2012 / Dicas

Resolvi começar essa tag aqui no blog porque, bem… Não tá fácil pra ninguém né? E qualquer dica de como se dar bem na escola tá valendo haha
Bem, lendo algumas notícias por aí me deparei com a seguinte informação: “Pular o café da manhã atrapalha no rendimento escolar”. Eu não sabia disso, tanto que, vivo indo pra escola sem tomar café! Ficou curiosa(o)? Vem ver:

A Nestlé fez uma pesquisa com professores e 64% deles notaram que quando os alunos pulam o café da manhã, ficam muito mais desatentos nas aulas! Além disso, 80% deles notaram que, quem não toma o café, costuma apresentar frequentes mal estares como: dor de cabeça, tontura, fraqueza, enjoo e etc.

Não entendeu a relação? O pediatra e nutrólogo Mauro Fisberg diz que: “Após o período de jejum durante o sono, o corpo e o cérebro precisam de alimento para começar a desempenhar suas funções. Dependendo da atividade da pessoa no período da manhã, ela terá menos disposição, ficará mais cansada e haverá queda no desempenho”
E as atividades que mais se prejudicam com a falta de alimentação é a leitura e as matérias que exigem raciocínio rápido, como matemática.

E qual o cardápio ideal? Os nutricionistas recomendam assim:
1 porção de carboidratos
1 porção de proteínas
1 fruta

Os carboidratos podem ser pães e cerais integrais, as proteínas seriam o leite e derivados (que ainda por cima tem cálcio, que é essencial para a saúde)…

Agora é começar a se programar e não sair de casa sem comer alguma coisinha né?
Vocês já sabiam disso? Alguém aí pula o café da manhã também? Comentem!

 



16 de agosto de 2012 / Dicas
Acho que a maioria de vocês devem ter visto no jornal, internet ou ouvido algo sobre o assunto no rádio e desde que me entendo por gente, esse assunto gera muita polêmica.
Bom, para quem ainda não ficou sabendo, o Senado aprovou na terça feira (07/08) uma cota de 50% nas universidades públicas para alunos que fizeram todo o ensino médio em colégio público, para negros, índios e pardos.
Na verdade essa cota de 50% será divida em duas: A primeira de 25% são as cotas raciais, isto é, para os negros, índios e pardos. E os outros 25% para os alunos de escolas públicas.
Bem, agora irei dar a minha (ninguém é obrigado a concordar, portanto…) humilde opinião.
Primeiramente precisamos parar para pensar: mas, porque eles estão criando estas cotas?
A resposta, infelizmente, é: a base da educação pública é muito ruim e quando se coloca um aluno de escola pública concorrendo com um de escola particular, realmente, a briga fica injusta.

Se o governo investisse um pouco mais nessa área, as cotas seriam desnecessárias. E isso não é impossível! Podemos ver por exemplo os EUA. Lá, as melhores escolas são as públicas.
Temos que concordar que: as cotas são como tapar o sol com a peneira. O problema não está em conseguir entrar na faculdade e sim na base, no ensino fundamental.

Sinceramente, não concordo com as cotas raciais. Acho contraditório os negros dizerem que querem direitos iguais, mas concordarem com as cotas…

No fim das contas, acho que eles deveriam começar a insvestir na base e acabar com essas cotas, que só abaixam o nível dos profissionais brasileiros.

Nem todo mundo tem condição de escolher a escola que vai estudar, porém acho que as cotas não vão ajudar em nada e sim piorar!

Como eu disse, é um assunto muito polêmico onde cada um tem uma opinião diferente e sempre rola muita discussão, mas esse é meu ponto de vista.
E vocês? O que acham das cotas? Comentem!